Páginas

VÍCIO EM PORNOGRAFIA


A masturbação e a ponografia têm historicamente recebido bastante atenção nos círculos religiosos e espirituais. Entretanto muitos religiosos, ao tratar de ponografia e masturbação têm espalhado desinformação e preconceito, fixando várias crenças enganosas e tabus.

No meio científico já é consenso há alguns anos que a masturbação não causa nenhum problema seja físico ou psicológico. Entretanto o mesmo não pode ser dito da pornografia.

Recentemente foi observado um cresce caso de impotência entre homens jovens e mesmo frigidez em mulheres jovens. Pessoas sem nenhum problema de saúde aparente. Além de disfunção erétil muitos sentiam problemas psicológicas como ansiedade, falta de energia e motivação para estudar e trabalhar, falta de confiança, ansiedade social, etc.

Essas pessoas, ao largar a pornografia, observaram uma significativa melhora na qualidade de vida e no desempenho sexual. Suas ereções voltam, sentiam mais prazer em ter contado com o(a) parceira(a), sua energia voltou e isso acabava por influências também outras áreas da vida. Tudo isso simplesmente por largar a pornografia.

Foi aí que começaram a fazer pesquisas sobre a relação do vício em pornografia com os problemas dos jovens e então foi possível fazer uma associação entre um sistema básico do cérebro humano e o ato de ver pornografia.

Acontece que nosso cérebro não evoluiu pra lidar com tantos estímulos sexuais como a ponografia na época de internet banda larga é capaz de proporcionar. Em algumas horas uma pessoa é capaz de ter mais estímulos sexuais do que um homem de uma época pré-internet seria capaz de ter na vida.

O resultado dessa sobrecarga de estímulos é que o cérebro passa a não achar uma pessoa real tão excitante quanto as várias que você pode ver em pouco tempo na tela de computador ou celular. É como ensinar para o seu cérebro que o sexo real é "ver" e não "fazer".

Isso, é claro, não acontece com todo mundo que vê pornografia. Está mais associado a quanto de pornografia a pessoa vê, e por quanto tempo. O mais comum é acontecer com pessoas que começam a ver ponografia desde cedo, passando longo anos vendo pornografia regularmente e quando finalmente tem um contato sexual real percebem que não conseguem ter uma ereção. Mas também pode ocorrer com pessoas mais velhas que se expõem a longos períodos vendo pornografia.

Dr. Gary Wilson, neurocientista especialista em vício em ponografia, 
em entrevista à Private Matters (legendado). 

neurocientista Gary Wilson, se tornou hoje a maior autoridade quando se trata de vício em ponografia, é também o maior divulgador das recentes descobertas científicas sobre o assunto. Seu site YourBrainOnPorn é a maior se tornou a maior referência mundial sobre o tema do vício em pornografia.

Na entrevista acima ele esclarece várias aspectos importantes que caracterizam o vício em pornografia. Também em uma palestra para o TEDx o Dr. Wilson apresenta de uma forma geral os principais características do vício, suas consequências e como as bases da cura. 

Infelizmente quase a totalidade do material que existe hoje sobre o vício em ponografia e como para com o vício, como o livro do Dr. Wilson, está em inglês. Entretanto existe uma alternativa em português pra quem precisa de ajuda para superar o vício. É o ebook Vício em Pornografia Como Parar.



Eu já li o material e recomendo fortemente. É um ebook que desmistifica os vários mal entendidos e questões mal explicadas sobre o vício em pornografia e tudo embasado nas mais recentes pesquisas cientificas. Traz também todo o conhecimento e as ferramentas que você precisa pra superar o vício e vários exemplos de como as pessoas estão atualmente lidando com o vício e como conseguiram superar o problema. Embora o ebook seja pago, vale muito a pena se você precisa dessa ajuda. 

Você pode saber mais sobre o conteúdo do ebook aqui ou clicando na foto acima.